a
a

BallasCast – Episódio 75 – Criatividade

EPISÓDIO 75 - CRIATIVIDADE.


Senhoras e senhores, ladies and geeeeeeentlemans, madames et messieurs, oftalmologistas e oftalmologistos, está começando mais um…


BALLASCAST…


MÚÚÚSICA!


Olá, olá, olá, seja insensatamente bem-vindo ao BallasCast, pra você que está chegando pela primeira vez, welcome to the first time. Pra você que me acompanha, bem-vindo de novo a este podcast semanal, toda segunda feira especialmente pra você, e para você também!


No episódio de hoje eu quero falar sobre um assunto que me persegue a muitos anos, e que originalmente eu não me propunha a falar sobre ele, porque não é a minha expertise em princípio, mas é muito engraçado porque desde que eu comecei a fazer shows quando eu voltei ao Brasil, principalmente nas empresas, né? No mundo corporativo, as pessoas sempre terminavam assim, encantadas…


“Nossa, como é que você faz para ser tão criativo?”


“Nossa, como é que vocês exercitam essa coisa da criatividade?”


Ou então quando eu faço o meu espetáculo, meu solo aliás, que está em cartaz. Para você que ainda não viu, quintas e sextas, sextas e quintas e quintas e sextas. No Teatro Eva Herz, aqui em São Paulo, imperdebow, não perca!


Quando acaba as pessoas vem muito falar…


‘Nossa Ballas, eu aprecio essa sua criatividade!”


“Oh Ballas, nossa! Você tem um dom, não é mesmo?”


NÃO! NÃO É MESMO!


Eu não tenho um dom! eu não nasci iluminado! Eu não sou filho de Deus… Quer dizer, eu SOU filho de Deus como todo mundo, mas nada de mais especial… Enfim, então vamos começar o nosso episódio de hoje… N-O-W!


(Música)


Criatividade


(Música)


Eu quero começar falando sobre este comentário que as pessoas fazem quando me assistem fazer um show de improviso, ou quando veem a minha palestra, ou quando  veem eu criando algo na hora, ali, ao vivo, na frente dos olhos deles… As pessoas chegam pra mim no final e falam “Ai Ballas, parabéns! Você tem o dom, não é mesmo? Você é iluminado, não é mesmo?”


NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃOOOO!


EU NÃO SOU ILUMINADO!


EU NÃO NASCI ASSIM!


Se você me assistisse a 20 anos atrás, provavelmente você ia me achar um lixo.


Então o que que aconteceu?


Eu não recebi o dom nestes anos todos, o que aconteceu é que eu trabalhei, pesquisei, fiz a coisa várias vezes, errei muitas vezes, fui melhorando como todo mundo nas suas profissões, e virei alguém melhor no que eu faço.


Então a primeira coisa que eu tiraria do assunto quando a gente fala sobre criatividade, é essa coisa de dom!


Assim, pode até ser que algumas pessoas tem mais aptidão para fazer uma determinada coisa. Ah, uma criança, você vê que ela é mais apta na música, outra criança é mais apta no verbo, a outra criança é mais apta a inventar coisas manuais.


Ok, essa aptidão existe, mas é assim, o resto é TRABALHO, TRABALHO, TRABALHO, TRABALHO!


COM A CRIATIVIDADE É EXATAMENTE A MESMA COISA!


Então para de achar que algumas pessoas tem o dom, ou algumas pessoas são iluminadas, e essas pessoas se forem, são muito poucas… Então tire elas da frente, vai trabalhar, porque trata-se de suor e trabalho duro.


Quando as pessoas falam que eu sou iluminado, uma coisa que me vem na cabeça é assim, claro que eu sou iluminado, eu trabalho no palco, tem uma luz me iluminando, então eu sou iluminado como você, caro amigo, caro ouvinte, caro iluminado, caro domzeado que está me ouvindo agora.


Quando eu faço a minha palestra de improviso e criatividade nas empresas, a primeira coisa que eu pergunto para as pessoas é…


“Quem aqui é criativo?”


“Quem de vocês aqui acha que é criativo?”


Que é a pergunta que eu faço para você que está me ouvindo… “Você é criativo?”


Você levantaria a mão se eu fizesse essa pergunta para você?


E o que acontece é que quase ninguém levanta a mão. 98% das pessoas ficam assim… Um ou outro meio com medo, levanta a mão e vira e mexe tem alguém que aponta para o outro…


“Não! Ele é… O outro é, tal…”


E depois de conversar muito com as pessoas assim no tête-à-tête, no um a um, olho no olho, eu percebi que tem alguns equívocos que as pessoas acham sobre a criatividade e eu queria falar de alguns deles aqui para você.


Primeiro deles, as pessoas CONFUNDEM CRIATIVIDADE COM GENIALIDADE!


Quando eu pergunto “Falem alguém criativo…”


“Ah, Steve Jobs!”


“Ah, Albert Einstein!”


Isaac Newton!”


Leonardo Da Vinci!


NÃO! ESSES SÃO GÊNIOS!


Então GÊNIO É GÊNIO! Estatisticamente, GÊNIOS SÃO 1 EM CADA 20 MILHÕES DE PESSOAS!


Então como nem eu, nem você – possivelmente – somos um desses 1/20 milhões, esquece esse assunto de gênio! Eles são gênios e não tem nada a ver com ser alguém criativo.


Segunda coisa que eu percebo, é que as pessoas associam criatividade apenas a algumas áreas que teoricamente são as áreas mais criativas, por exemplo “Ah… A galera do marketing é criativa”, “Não, a galera das agências de propagando que criam os comerciais”, ou “Não, vocês artistas são os criativos…”


Ou então muitas vezes associam criatividade àquelas pessoas que são mais extrovertidas, que são mais engraçadas da turma. Então tira isso da frente, NÃO É DISSO QUE SE TRATA A CRIATIVIDADE!


E terceiro, eu percebo que as pessoas dão notas para elas, muito mais baixas do que elas realmente devem ser na vida delas, muito, muito, muito mais baixas. Quando eu faço…


“Levanta a mão numa escala de 1 a 10, quantos você acha que é criativo?”


A maioria das pessoas dá 5, 6… E provavelmente a maioria das pessoas são muito mais criativas do que elas acham do que elas são, e é por isso que eu estou fazendo esse episódio aqui, now!


Então agora eu vou falar uma informação muito importante, que eu acho que você sabe, e quando você ouvir eu falando você vai falar “É claro! È verdade! É meio óbvio!”


É uma coisa que todo  mundo sabe, mas a gente esquece ou deixa de lado, que a seguinte:


Preste atenção!


(Música)


TODO MUNDO É CRIATIVO!


VOCÊ É CRIATIVO!


VOCÊ QUE ESTÁ ME OUVINDO AGORA, PONHA ISSO NA SUA CABEÇA!


EU SOU CRIATIVO!


Repita 10 vezes…


EU SOU CRIATIVO, EU SOU CRIATIVO, EU SOU CRIATIVO…


E assim sucessivamente, todo mundo é criativo, o ser humano, ele nasce espontâneo e criativo, não existe pessoa que não nasça assim, a gente já sai assim de fábrica. É só você lembrar de você quando você era criança, quantos universos você não criava? Quantos elementos, quantos jogos você já não inventou? Quantos amigos imaginários você já não teve?


Você pega qualquer criança, uma criança pobre, rica, da Ásia, do Oriente Médio, do Brasil, de Osasco, de onde for… Ela é criativa!


Você pega uma criança de 4 anos e dá uma caneta para ela, ela pode começar desenhando, mas daqui a um tempo ela vai pegar e falar “Ah, este é o meu foguete que vai em direção a Lua”, aí ela cansou, ela vai inventar outra coisa “Oh, mamãe, olha esse meu bigode… UUUUURRRRR… Eu tenho um bigode”, aí ela cansou, ela vai tirar a carga da caneta Bic e vai falar “Tome isso você”, e vai começar a duelar com o irmão dela… Pá-pá-pá… E vai transformar aquilo numa espada. E aí ela cansou, ela vai usar aquilo como um dardo, aí ela cansou, ela vai cavoucar na terra com aquilo, fazendo daquilo a sua pá. Aí ela cansou, ela vai colocar aquilo como se fosse um cotonete, e tirar aquela cera nojenta que fica no ouvido das crianças… Enfim, todo mundo é criativo!


E o que que acontece, porque que todo mundo é nota 10 em nível criatividade quando a gente é pequeno, todo mundo, todo mundo é 10, 10, 10, e de repente quando a gente vira adulto, a gente vai abaixando esse nosso índice criativo? Hein, caro ouvinte? Por que você acha?


E a resposta, eu acredito, que é a seguinte…


A gente vai deixando o nosso lado criativo um pouco afastado, porque a gente vai entrando nos padrões sociais, a gente vai entrando nas formas de comportamento, ou nas formas de comportamento, e vai esquecendo que a gente é assim, criativo!


Desde pequeno a gente vai entra na escola e a escola vai moldando a gente, né? A minha filha quando entrou no sexto ano chegou em casa com uma cara assim, e eu falei “O que aconteceu?”


“Ah, levei uma bronca da diretora?”


“Porque?”


“Não, porque a gente estava brincando de polícia e ladrão no recreio…”


“E?”


“Não, e daí que ela parou a gente e falou que a partir do sexto ano agora a gente não pode mais correr…”


Eu falei “Por que não?”


“Porque a partir de agora, disse ela, que a gente é grande… E grande não pode mais correr!”


Olha a loucura!


A sala dela era toda colorida, eles pintavam nas paredes, tinham móbiles pendurados, era incrível, super legal! De repente esse ano ela já senta em carteira, uma atrás da outra, a sala dela é toda cinza, tem 20 minutos de intervalo, depois de 15 minutos já toca um sinal pra avisar que esta acabando a hora da brincadeira…


E a gente vai crescendo, e depois entra no trabalho, e tem as regras e tal, e a gente vai enrijecendo, endurecendo e vai deixando esse nosso lado criativo afastado.


Quando eu falo sobre isso nas empresas, as pessoas me perguntam…


“Ah Ballas, eu acho legal essa coisa de criatividade, mas para que que eu preciso ser criativo? Eu sou da área administrativa, eu preciso saber sobre administração”


“Eu sou de Economia, eu preciso saber sobre mercado, sobre planilha, sobre Excel…”


“Eu sou do RH, eu preciso saber sobre pessoas…”


“Eu sou de Vendas, eu preciso saber sobre técnicas de vendas, como influenciar, como convencer meus clientes…”


“Eu não preciso ser criativo, certo?”


ERRADO!


Criatividade vem do latim creare, que significa nossa capacidade de criar, produzir, ou inventar qualquer coisa nova. E uma das definições que eu mais gosto de criatividade, e é a que eu falo nas minhas palestra, que é… CRIATIVIDADE NADA MAIS É DO QUE UMA FERRAMENTA PARA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS!


Vou repetir…


CRIATIVIDADE É FERRAMENTA PARA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS!


(inglês, espanhol)


E quem tem problemas? Todos nós! Você que está ouvindo?


Quantos problemas você não tem no seu dia-a-dia… E a criatividade é essa maneira que a gente acha de resolver problemas de maneiras que ainda não foram inventadas… Problemas simples, cotidianos… Por exemplo, uma mão que tem que dar o brócolis para o filho comer, as crianças não gostam de brócolis, então o que ela tem que fazer? Ela tem que achar uma solução criativa para o moleque comer o fuck brócolis… Não adianta ela chegar pra ele e falar “Olha, a nutricionista falou que 12% disso é proteína, 13% disso é sódio…”


Não! O menino não vai comer. Ela vai ter que fazer solução criativa… “Olha o aviãozinho…EEEEHHHHH”, e ele não abre a boca, ela vai ter que achar outra solução, “Eu sou o Hulkbrócolis e vou ter que entrar nessa caverna… Abre a caverna”, e não abre a boca!


“A Peppabrócolis está chegando”, e não abre a boca!


“Olha o chocolate… EEEHHH”, abre a boca… Enfia o brócolis…


Está certo, né? Quem tem criança sabe como é… E o mesmo vale para o seu trabalho, para o seu dia-a-dia no seu trabalho, quantos problemas você não se depara diariamente.


Daí você poderia perguntar “Mas Ballas, eu para vários destes problemas, eu já tenho soluções, não é mesmo?”


É mesmo! Muito bem!


A verdade é que para a maioria dos seus problemas talvez você tenha boas soluções, digamos que 90% dos seus problemas já têm solução, mas tem uma parte que não.


Imagina que a gente tem duas mesas onde a gente coloca todos os nossos problemas, na mesa da esquerda estão os problemas que a gente já encontrou a solução, que na empresa já tem uma solução, que no manual já foi feito, que tem um roteiro para essa solução, que o Google tenha uma solução…


Do outro lado tem outra mesa, que essa sim a gente vai ter que pensar diferentemente, a gente vai ter que pensar com outro lado do nosso cérebro, a gente vai ter que pensar criativamente, ou então, você tem algum problema que está te demandando muita energia, que está te custando muito, que está te enchendo o saco, ou então alguma solução que já foi inventada, mas ela está velha, porque as coisas estão mudando muito rapidamente e a gente precisa de novas soluções.


Daí você vai ter que pegar esse problema e passar para a outra mesa, e aí sim pensar diferentemente.


(Música)


Enfim, a boa notícia que eu tenho para você é que a nossa capacidade criativa, ela é treinável, isto é, quanto mais eu exercito, mais eu fico criativo…. É… A criatividade é como musculação, quanto mais você vai a academia, mais puxa ferro, mais vai lá e faz seu spinning ou seu crossfit, mais você vai ficar forte, não é mesmo?


Criatividade é EXATAMENTE A MESMA COISA! E saiba que cada vez mais nos dias de hoje, a criatividade é um elemento que é fundamental na sua vida, e vai ser cada vez mais.


As empresas estão dando muito valor a isso, e o mundo está mudando de uma maneira muito rápida.


A concorrência muda, o mercado muda, o seu chefe muda, sua empresa muda, a tecnologia muda, tudo muda, menos o criado que continua mudo até hoje, não é mesmo?


Então por isso que eu acho que esse é um assunto que você tem que pesquisar, tem que ir atrás, comece a abrir a sua cabeça, comece a pensar fora da caixa, comece a destruir a caixa, comece a pensar que não existe fucking caixa, enfim… ISTO É FUNDAMENTAL!


Não é um detalhe não, é algo que vai fazer a diferença na sua vida.


Num próximo episódio eu posso te contar um pouquinho mais como é que a gente trabalha a criatividade dentro do improviso, a coisa mais importante que eu acho, que eu queria que você saísse deste episódio sabendo, é o que eu falei lá no princípio.


ACREDITE, VOCÊ É CRIATIVO!


Esse é o primeiro passo para você ser uma pessoa criativa, é você acreditar que você é criativo, se você não acredita não tem como… NÃO TEM COMO!


É que nem homeopatia, tem que acreditar para o negócio dar certo.


Então criatividade é a mesma coisa! O exemplo foi ruim? Foi ruim, mas isso não importa!


Fato é que todos somos criativos.


VOCÊ É CRIATIVO! SAIA DESSE EPISÓDIO SABENDO DISSO… E seja mais criativo na sua vida.


Thank you very much…


Fim do episódio


(Música)


Muito bem, muito bem, muito bem, chegamos ao final de mais um episódio (AAAHHH) mas na segunda feira que vem tem mais (EEEHHH).


E se você ainda não faz parte do BallasCast, que é o grupo que tem lá no Facebook, entra lá, pede para ser aprovado que eu te aprovo, lá tem conteúdo  exclusivo, lá eu vou colocar algumas dicas de criatividade, enfim, venha fazer parte deste grupo e vamos agora ao nosso momento merchan…


“Oh Marcio Ballas, gostei muito do assunto, mas eu queria trazer essa criatividade para o meu time, para minha empresa, para minha equipe, como é que eu faço?”


É fácil! Basta você contratar a minha palestra de Improviso e Criatividade se for um grupo muito grande, e se for um grupo pequeno, um time pequeno assim, umas 30 pessoas assim, o workshop de Improviso e Criatividade…


Você sabe mais no marcioballas.com.br


É isso aí!


Thgsmkflglgjdndpsnrg


Snrgkrghj´dh


Çsefjswçkjdpjgisng


Alfhwejbfpdhfsg


Lwegfouwbljhvsf


Svbsifhvpisignpis


Sdkkvsngbslfv


See you next Monday


Bye bye…


Comentários

Loading Facebook Comments ...